Utilização da bola suíça e banho de chuveiro para o alívio da dor no parto [Using the Swiss ball and shower bath for pain relief in childbirth]

Cristiane Luiza de Sousa Nogueira, Jessika Paula Arantes do Nascimento Modesto, Flaviana Vieira, Ana Karina Marques Salge, Thaíla Corrêa Castral

Resumo


Introdução: a assistência de enfermagem durante o processo do trabalho de parto requer uma equipe capacitada para manejar a dor e desconforto da parturiente por meio de intervenções efetivas. Objetivo: identificar evidências científicas da efetividade do banho quente e do exercício perineal com a bola suíça, utilizados de maneira isolada ou combinada, durante o trabalho de parto. Método: revisão sistemática de literatura compreendendo estudos publicados até 2015 na língua portuguesa, inglesa ou espanhola, nas bases de dados LILACS e SciELO. Resultados: seis artigos atenderam aos critérios de inclusão, sendo dois ensaios clínicos controlados e quatro ensaios clínicos não controlados. Todos os estudos demonstraram uma redução significativa do escore de dor no parto (cerca 1-2 pontos na escala de dor) pela aplicação das intervenções isoladas. Um estudo encontrou uma redução significativa do escore de dor apenas quando as intervenções foram combinadas (banho de chuveiro e bola suíça). Conclusão: os estudos mostraram que o banho quente de aspersão e exercícios perineais com a bola suíça são métodos não farmacológicos que promovem o alívio da dor no trabalho de parto quando utilizados de forma isolada ou combinada. Implicações para enfermagem obstétrica: a enfermeira obstétrica deveria utilizar esses métodos não farmacológicos para alívio da dor de parturientes.

ABSTRACT

Introduction: the nursing assistance during labor requires a qualified team to manage the pain and discomfort through effective intervention. Objective: to identify scientific evidence of the effectiveness of the hot bath and perineal exercise with the Swiss ball, used alone or combined during labor. Method: this is a systematic literature review including studies published up to 2015 in Portuguese, English or Spanish, in the database LILACS and SciELO. Results: six articles met the inclusion criteria, two controlled trials and four uncontrolled trials. All studies showed a significant reduction in pain score at birth (about 1-2 points on the scale of pain) by application of isolated interventions. One study showed significant reduction in pain score only when interventions were combined (shower and Swiss ball). Conclusion: the hot shower spray and perineal exercises with the Swiss ball are non-pharmacological methods that can promote pain relief during labor when used alone or combined. Implications for obstetric nursing: the nurse should use these non-pharmacological methods for pain relieve in parturient.

RESUMEN

Introducción: la asistencia de enfermería durante el parto requiere un equipo calificado para manejar el dolor y el desconhorto a través de intervenciones eficaces. Objetivo: identificar evidencias científicas de la eficacia del baño caliente y el ejercicio perineal con la bola suiza, utilizado solo o combinados durante el parto. Método: revisión sistemática de literatura incluyendo estudios publicados hasta el año 2015 en portugués, Inglés o Español, en las bases de datos LILACS y SciELO. Resultados: seis artículos cumplieron los criterios de inclusión, dos ensayos controlados y cuatro estudios no controlados. Todos los estudios mostraron una reducción significativa en la puntuación de dolor en el parto (alrededor de 1-2 puntos en la escala de dolor) por aplicación de intervenciones aisladas. Un estudio encontró una reducción significativa en la puntuación de dolor sólo cuando se combinaron intervenciones (baño ducha y bola suiza). Conclusión: el uso de agua de caliente y ejercicios perineales con la bola suiza son métodos no farmacológicos que pueden promover el alivio del dolor durante el parto cuando se usan solos o combinados. Implicaciones para la enfermería obstétrica: las enfermeras deberían utilizar esos métodos no farmacológicos para aliviar el dolor de la parturiente.


Palavras-chave


Parto normal; Parto humanizado; Parturiente; Dor do parto; Enfermagem obstétrica.

Texto completo:

PDF(POR)

Referências


Mafetoni, R. R.; Shimo, A. K. K. Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: Revisão Integrativa. Rev. Min. Enfermagem. 2014; 18(2): 513-520.

Rezende, J. Obstetrícia Fundamental. 2011; p. 202-215.

Gayeski, M. E; Bruggemann, O. M. Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: Revisão Sistemática. Texto e Contexto Enfermagem. 2010; 19(4): 774-782.

Davim, R.M.B.; Torres, G.V.; Dantas, J.C. Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto – Rev. Esc. Enfermagem. – USP. 2014; 43(2): 438-45.

Brasil. MS; Politica Social. Guia de Prática Clínica sobre Cuidados com o Parto Normal. Vitória (Brasil): Ministério da Saúde; 2010.

Brasil. MS; Secretaria de Políticas de Saúde. Programa de Humanização no Pré-Natal e Nascimento. Brasília (Brasil): Ministério da Saúde; 2000.

Leal, M. C. et al. Intervenções obstétricas durante o trabalho de parto e parto em mulheres brasileiras de risco habitual. Cad. Saúde Pública [online]. 2014; 30(1): 17-32.

Brasil. MS; Secretaria de Políticas de Saúde. Rede Cegonha, gravidez, parto e nascimento com saúde, qualidade de vida e bem – estar. Brasília (Brasil): Ministério da Saúde. 2013; (4): 465.

Brasil. Presidência da República. Casa civil Lei Nº 11.108/2005. Altera a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS [Internet]; 2005. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11108.htm > Acesso em 29 de Abril de 2015.

Dias, M.A.B; Domingues, R.M.S.M. Desafios na implantação de uma política de humanização da assistência hospitalar ao parto. Ciênc. Saúde coletiva [Internet]; 2005; 10(3); Disponível em: . Acesso em 16 março 2015.

Conselho federal de enfermagem. Resolução COFEN 0477/2015. Dispõe sobre a atuação de Enfermeiros na assistência às gestantes, parturientes e puérperas [Internet]. Brasília (Brasil): COFEN; 2015. Disponível em: Acesso em 04 maio 2015.

Organização mundial da saúde. Assistência ao parto normal: um guia prático [Internet]; Genebra; 1996. Disponível em: . Acesso em 16 março 2015.

Silva, L. M. et al. Uso da bola suíça no trabalho de parto – Acta Paul Enfermagem. 2011; 24(5): 656-62.

Mendes, K. D. S.; Silveira, R. C. C. P.; Galvão, C. M. Método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem: Revisão Integrativa. Texto e Contexto Enfermagem. 2008; 17(4): 758-64.

Crossetti, M. G. O. Revisão Integrativa de Pesquisa na Enfermagem o Rigor Científico que lhe é exigido – Rev. Gaúcha Enfermagem. 2012; 33(2): 8-9.

Robin W. Combining Evidence in Nursing Research – Methods and Implications. 2005; 54(1): 56-62.

Barbieri M. et al. Banho quente de aspersão, exercícios perineais com bola suíça e dor no trabalho de parto: Rev. Paulista Enferm. 2013; 26(5): 478-84.

Gallo, R. B. S. et al. A bola suíça no alívio da dor de primigestas na fase ativa do trabalho de parto. Rev. Dor. 2014; 15(4): 1-5.

Davim, R. M. B. et al. Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. Rev. Esc. Enfermagem.- USP. 2009; 43(2):.438-445.

Davim, R. M. B. et al. Estratégias não farmacológicas no alívio da dor durante o trabalho de parto: pré-teste de um instrumento. Rev. Latino-Americana de Enfermagem. 2007; 15(4):1-9.

Santana, L. S. et al. Efeito do banho de chuveiro no alívio da dor em parturientes na fase ativa do trabalho de parto. Rev. Dor. 2013; 14(2): 113-113.

Davim, R. M. B. et al. Banho de chuveiro como estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes. Rev. Eletrônica de Enfermagem. 2008; 10(3): 1-6.

Sescato, A. C.; Souza, S. R. R. K.; Wall, M. L. Os cuidados não- farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: Orientações da equipe de enfermagem. Cogitare Enfermagem. 2008; 13(4): 585-590.

Gallo, R. B. S. et al. Recursos não- farmacológicos no trabalho de parto: protocolo assistencial. Fêmina.2011; 39(1): 41-48.

Brasil. MS. Humanização do parto e do nascimento / Ministério da Saúde. Universidade Estadual do Ceará. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.