Análise dos fatores intervenientes da mortalidade materna [Analysis of the intervening factors in maternal mortality]

Debora Rodrigues Lima, Carla Lima Ribeiro, Adriana Marcela Monroy Garzon, Tatiane Rezende Petronilho Henriques, Kleyde Ventura de Souza

Resumo


Introdução: na atualidade, a saúde materna é tema de maior atenção na área de saúde pública, sendo ainda importante indicador de desenvolvimento de um país. Objetivo: identificar os fatores intervenientes da mortalidade materna no Brasil nos últimos 14 anos. Método: revisão bibliográfica de natureza descritiva que teve como limitação de tempo o período 2002 a 2014. Resultados: Após levantamento e análise dos textos foi possível perceber a grande necessidade em investimento social e também na saúde pública. A revisão mostrou que as mulheres com baixa renda, solteiras, da raça negra e com baixa escolaridade serem o grupo de maior risco para morrer. Conclusão: urge a necessidade de ampliação na busca dos determinantes da mortalidade materna, com atenção especial aos grupos mais vulneráveis, visando fazer frente a este acontecimento.

ABSTRACT - Introduction: currently, maternal health is a relevant theme to public health, and also an important indicator of development of a country. Objective: to identify the factors involved in maternal mortality in Brazil over the past 14 years. Method: descriptive literature review that had as time limitation the period from 2002 to 2014. Results: after search and analysis of the texts it was possible to see the great need for social investment and also in public health. The review showed that women with low income, single, black race with low education levels are the highest risk group for death. Conclusion: there is an urgent need to expand the search for the determinants of maternal mortality, with special attention to vulnerable groups, aiming to cope with this event.


Palavras-chave


Mortalidade; Mortalidade materna; Enfermagem; Saúde pública.

Texto completo:

PDF

Referências


Troncon JK, Netto DLQ, Rehder PM, Cecatti JG, Surita FG. Mortalidade materna em um centro de referência do Sudeste Brasileiro. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013; 35(9): 388-93.

Ministério da Saúde (Br). Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual dos comitês de mortalidade materna. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2007.

Melanda SV, Larocca LM, Almeida WG, Oliveira CA, Nasr AMLF, Silva JCS. Sistematização da investigação do óbito materno: uma proposta de ferramenta para o monitoramento. REpS. 2014; 15(2): 68-74.

Áfio ACE, Araújo MAL, Rocha AFBR, Andrade RFV, Melo SP. Óbitos maternos: necessidade de repensar estratégias de enfrentamento. Rev RENE. 2014; 15(4): 631-38.

Ministério da Saúde (Br). [site de Internet]. Política de Atenção integral à saúde da mulher – Rede Cegonha. Balanço da mortalidade materna 2011. [citado em 08 jun 2015] Disponível em:http://portalsaude. saude.gov.br/portalsaude/ arquivos/pdf/2012/Fev/23/mortalidadematerna_ 230212.pdf.

Organização Mundial de Saúde. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. São Paulo: Universidade de São Paulo; 1995.

Versiani CC, Mendonça JMG, Vieira MA, Sena RRD. Relato de experiência Maternidade segura. Rev APS. 2008; 11(1): 109-114.

Ministério da Saúde (Br). Política Nacional de Promoção da Saúde. Documento para discussão. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2002.

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de situação em saúde: guia de vigilância epidemiológica do óbito materno. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2009.

Morse ML, Fonseca SC, Barbosa MD, Calil MB, Eyer FPC. Mortalidade materna no Brasil: o que mostra a produção científica nos últimos 30 anos? Cad Saúde Pública. 2011; 27(4): 623-638.

Moraes APP, Barreto SM, Passos VMA, Golino PS, Costa JÁ, Vasconcelos MX . Incidence and main causes of severe maternal morbidity in São Luís, Maranhão, Brazil: a longitudinal study. Sao Paulo Medical Journal. 2011; 129(3): 146-52.

Leite RMB, Araújo TVB, Albuquerque RM, Andrade RS, Duarte Neto PJ. Fatores de risco para mortalidade materna em área urbana do Nordeste do Brasil. Cad Saúde Pública. 2011; 27(10): 1977-1985.

Carreno I, Bonilha ALL, Costa JSD. Perfil epidemiológico das mortes maternas ocorridas no Rio Grande do Sul, Brasil: 2004-2007. Rev bras epidemiol. 2012; 15(2): 396-406.

Amorim MMR, Katz L, Valença M, Araújo DE. Morbidade materna grave em UTI obstétrica no recife, região nordeste do Brasil. Rev Assoc Med Bras. 2008;54(3):261-6.

Correia PM, Araújo HC, Furtado BMA, Bonfim C. Características epidemiológicas dos óbitos maternos ocorridos em Recife, PE, Brasil (2000- 2006). Rev bras enferm. 2011; 64(1): 91-7.

Ferraz L, Bordignon M. Mortalidade materna no Brasil: uma realidade que precisa melhorar. Rev baiana saúde pública. 2012; 36(2): 527-538.

Laurenti R, Jorge MHPM, Gotlieb SLD. A mortalidade materna nas capitais brasileiras: algumas características e estimativa de um fator de ajuste. Rev bras epidemiol. 2004; 7(4): 449-460.

Melo ECP, Knupp VMAO. Mortalidade materna no município do rio de janeiro: magnitude e distribuição. Esc Anna Nery. 2008; 12(4): 773-79.

Keffer K, Souza SRRK, Wall ML, Martins M, Moreira SD. Características sociodemográficas e mortalidade materna em um hospital de referência na cidade de Curitiba – Paraná. Cogitare Enferm. 2010; 15(3): 500-5

Marinho ACN, Paes NA. Mortalidade materna no estado da Paraíba: associação entre variáveis. Rev esc enferm USP. 2010;44(3):732-8.

Alves MMR, Alves SV, Antunes MBC, Santos DLP . Causas externas e mortalidade materna: proposta de classificacao. Rev Saúde Pública. 2013; 47(2):283-291.

Szwarcwald CL, Escalante JJC, Neto DLR, Souza Junior PRB, Victora CG. Estimação da razão de mortalidade materna no Brasil, 2008-2011. Cad Saúde Pública. 2014; 30( S1 ): S71-S83.

Amorim MMR, Katz L, Ávila MB, Araújo DE, Valença M, Albuquerque CJM et al. Perfil das admissões em uma unidade de terapia intensiva obstétrica de uma maternidade brasileira. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2006:6(Supl 1):S55-S62.

Osava RH, Silva FMB, Tuesta EF, Oliveira SMJV, Amaral MCE. Caracterização das cesarianas em centro de parto normal. Rev Saúde Pública. 2011;45(6):1036-43.

Althabe F, Sosa C, Belizan J, Gibbons L, Jacquerioz F, Bergel E. Cesarean section rates and maternal and neonatal mortality in low-, medium-, and high-income countries: an ecological study. Birth. 2006; 33 (4):270-7.

Figueiredo YMD, Malta DC, Rezende EM. Análise da mortalidade materna no Município de Governador Valadares, 2002-2004. Rev Min Enferm. 2010; 14(3):376-385.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.