Perfil sociodemográfico de gestantes portadoras de pré-eclâmpsia/eclampsia: estudo caso-controle [Sociodemographic profile of pregnant women with pre-eclampsia/eclampsia: a case control study]

Gabriela Rodrigues Ferreira, Cristina Wide Pissetti, Sueli Riul da Silva

Resumo


Introdução: a mortalidade materna é um problema de saúde pública no Brasil, sendo que 20% das mortes estão associadas à hipertensão arterial durante a gestação. A caracterização desta população pode proporcionar o delineamento de vulnerabilidades e promover a intervenção precoce, com possível redução da morbimortalidade materno-fetal. Objetivo: descrever aspectos do perfil sociodemográfico e clínico de gestantes com pré-eclâmpsia/eclampsia, atendidas em um hospital universitário. Método: estudo quantitativo, descritivo e exploratório, do tipo caso-controle, realizado no período de julho de 2012 a julho de 2014. As participantes responderam um questionário, contendo questões sobre dados sociodemográficos, antecedentes familiares, antecedentes pessoais, estilo de vida, história obstétrica atual. Os resultados foram analisados de forma descritiva. Resultados: foram obtidas informações acerca da idade, cor/raça, tabagismo, número de consultas pré-natal, ocorrência de gestação múltipla, escolaridade e categorias profissionais, entre as participantes com pré-eclâmpsia/eclampsia e do grupo controle. Conclusão: observamos que entre os grupos de mulheres com pré-eclâmpsia/eclampsia e controle não foram identificados fatores que apontassem para diferenças sugestivas de risco, no que se refere às variáveis estudadas, para desenvolvimento de pré-eclâmpsia/eclampsia. Conhecer o perfil sociodemográfico das gestantes pode contribuir com as ações da enfermagem no pré-natal, sobretudo, permitindo o diagnóstico precoce da pré-eclâmpsia/eclampsia.

ABSTRACTIntroduction: maternal mortality is a public health problem in Brazil, and 20% of deaths are associated with high blood pressure during pregnancy. The characterization of this population can provide the design of vulnerabilities and promote early intervention, with possible reduction of maternal and fetal morbidity and mortality. Objective: to describe sociodemographic and clinical profile aspects of the women with pre-eclampsia/eclampsia, attended by a university hospital. Method: a quantitative, descriptive study, case-control study from July 2012 to July 2014. The participants answered a questionnaire containing questions about sociodemographic data, family history, personal history, lifestyle, and history current obstetrics. The results were analyzed descriptively. Results: information was obtained about age, race/color, smoking, number of prenatal visits, occurrence of multiple pregnancy, schooling and occupational categories among participants with pre-eclampsia/eclampsia and control group. Conclusion: it was not identified factors that pointed to suggestive differences in risk between pre-eclampsia/eclampsia and control groups, in relation to the variables studied. Knowledge about the demographic profile of pregnant women can contribute to nursing actions in prenatal mainly allowing early diagnosis of pre-eclampsia/eclampsia.


Palavras-chave


Pré-eclâmpsia; Eclâmpsia; Perfil de saúde; Enfermagem obstétrica.

Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde (BR). Vigilância do óbito materno. Razão de mortalidade materna (por 100 mil NV), no Brasil de 1990 a 2012. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2014.

Ministério da Saúde (BR). DATASUS. Tecnologia da Informação a serviço do SUS. Óbitos de mulheres em idade fértil e óbitos maternos. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2012.

Montenegro CAB, Rezende Filho J. Rezende Obstetrícia Fundamental. 11ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2008. p.205.

Rocha TA, Viana FP. Estudos dos principais fatores de risco maternos nas síndromes hipertensivas da gestação. Rev Sociedade Brasileira de Cardiologia. 2008;91(1):11-7.

Report of the National High Blood Pressure Education Program Working Group on High Blood Pressure in Pregnancy. Am J Obstet Gynecol. 2000;183(1):S1-S22.

Ministério do trabalho e emprego (BR). Portaria nº 397, de 09/10/2002. Brasília (DF).

Moura ERF, Oliveira CGS, Damasceno AKC, Pereira MMQ. Fatores de risco para síndrome hipertensiva específica da gestação entre mulheres hospitalizadas com pré-eclampsia em maternidade de referência terciária de Fortaleza. Cogitare Rev Enferm. 2010;15(2):250-5.

Melo BCP, Amorim MMR, Katz L, Coutinho I, Veríssimo G. Perfil epidemiológico e evolução clínica pós-parto na pré-eclâmpsia grave. Rev. Assoc. Med. Bras. 2009;55(2):175-80.

Lacerda IC, Moreira TMM. Características obstétricas de mulheres atendidas por pré-eclâmpsia e eclampsia. Acta Scientiarum. 2011;33(1):71-6.

Curiel-Balsera E, Prieto-Palomino MÁ, Muñoz-Bono J, Ruiz de Elvira MJ, Galeas JL, Quesada García G. Análisis de la morbimortalidad materna de las pacientes con preeclampsia grave, eclampsia y síndrome HELLP que ingresan en una Unidad de Cuidados Intensivos gineco-obstétrica. Med Intensiva. 2011;35(8):478-83. Disponível em: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0210-56912011000800005&lng=es

Ness RB, Zhang J, Bass D, Klebanoff MA. Interactions between smoking and weight in pregnancies complicated by preeclampsia and small-for-gestational-age birth. Am J Epidemiol. 2008;168:427-33.

Cunha KJB, Oliveira JO, Nery IS. Assistência de Enfermagem na opinião das mulheres com pré-eclâmpsia. Esc. Anna Nery. 2007;11(2):254-60.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.