A influência da dor e do medo na escolha da via de parto pelas mulheres [The influence of pain and fear in women’s choice of the way for giving birth] [La influencia del dolor y del miedo en la elección de la vía de parto por las mujeres]

Rachel Verdan Dib, Marcelle Cristine da Fonseca Simas, Alexandra Celento Vasconcellos da Silva, Carlos Sérgio Corrêa dos Reis, Jane Márcia Progianti, Octavio Muniz da Costa Vargens

Resumo


Objetivo: analisar a influência e a vivência da dor e do medo na escolha da via de parto pelas mulheres, segundo a literatura. Método: revisão integrativa com análise temática de conteúdo. A busca se deu nas bases LILACS, MEDLINE e BDENF, utilizando os filtros idioma, ano de publicação, texto completo disponível. Foram analisados 29 artigos com conteúdo relevante de acordo com o tema abordado. Resultados: identificou-se que o medo da dor e o medo do parto são fortemente associados à má qualidade na assistência, expressos principalmente no último trimestre gestacional e na primeira gestação. Experiências negativas anteriores e a mídia apresentam-se como fortes influenciadores para opção pela cesárea, reforçando o modelo biomédico. Conclusão: urge um cuidado humanizado, um pré-natal de qualidade, oportunizando à mulher empoderar-se para decidir sobre seu corpo e seu parto. A enfermeira obstétrica é profissional competente para tal cuidado.

ABSTRACT

Objective: to analyze the influence and the experience of pain and fear in the choice of the way of delivery by women, according to the literature. Method: this is an integrative literature review with thematic content analysis. The search was done in the databases LILACS, MEDLINE and BDENF, using the filters language, year of publication, full text available. We analyzed 29 articles with relevant content according to the addressed topic. Results: It was identified that fear of pain and fear of childbirth are strongly associated with low quality of care, expressed mainly in the last trimester of pregnancy and in the first pregnancy. Previous negative experiences and the media were seen as strong influencers for caesarean section, reinforcing the biomedical model. Conclusion: a humanized care, a good quality prenatal care is urgently needed, helping women to empower themselves in order to decide on their bodies and childbirth. The obstetric nurse is a competent professional for caring in such a way.

RESUMEN

Objetivo: analizar la influencia y la vivencia del dolor y del miedo en la elección de la vía de parto por las mujeres, según la literatura. Método: revisión integrativa de literatura con análisis de contenido temático. La búsqueda se dio en las bases LILACS, MEDLINE y BDENF, utilizando los filtros idioma, año de publicación, texto completo disponible. Se analizaron 29 artículos con contenido relevante de acuerdo con el tema abordado. Resultados: se identificó que el miedo del dolor y el miedo al parto están fuertemente asociados a la mala calidad en la asistencia, expresados principalmente en el último trimestre gestacional y en la primera gestación. Experiencias negativas anteriores y la media se presentan como fuertes influyentes para la opción por la cesárea, reforzando el modelo biomédico. Conclusión: urge un cuidado humanizado, un prenatal de calidad, dando a la mujer la oportunidad de empoderarse para decidir sobre su cuerpo y su parto. La enfermera obstétrica es profesional competente para tal cuidado.


Palavras-chave


enfermagem obstétrica; dor de parto; humanização

Texto completo:

PDF(POR)

Referências


Moura FMSSP, Crizostomo CD, Nery IS, Medonça RCM, Araújo OD, Rocha SS. Humanization and nursing assistance to normal childbirth. Rev. bras. enferm. 2007; 60(4):452- 455. [Citado em 08 set 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672007000400018

Davi RMB, Torres GV, Caldas RM, Dantas JC. Enfermeiras Obstétricas na Humanização do Alívio da Dor de Parto: um relato de experiência. Rev. Nursing, São Paulo. 2008; 124(11): 424-429. [Citado em 01 ago 2017]. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/bvsvs/resource/pt/bde-15408

Progianti JM, Mouta RJO. The obstetric nurse: strategic agent for the implantation of the humanized model at maternities. Rev. enferm. UERJ [Internet]. 2009; 17(2):165-169. [Citado em 07 nov 2016]. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v17n2/v17n2a04.pdf

Progianti JM, Porfírio AB. Participation of nurses in the process of implementation of obstetrical practices in the maternity humanized Alexander Fleming (1998-2004). Esc. Anna Nery [Internet]. 2012; 16(3):443-450. [Citado em 02 set 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452012000300003

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Atenção à Saúde. Gravidez, parto e nascimento com saúde, qualidade de vida e bem-estar. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2013.

[Citado em 15 ago 2017]. Disponível em: http://mesm.uncisal.edu.br/wp-content/uploads/2017/04/GRAVIDEZ-PARTO-E-NASCIMENTO-COM-SA%C3%9ADE.pdf

Versiani CC, Barbieri M, Gabrielloni MC, Fustinoni SM. Significado de parto humanizado para gestantes. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental [Online]. 2015; 7(1):1927-1935. [Citado em 01 ago 2017]. Disponível em: http://saudepublica.bvs.br/pesquisa/resource/pt/bde-26705

Braga TL, Santos SCC. Parto Humanizado Sob a Ótica da Equipe de Enfermagem do Hospital da Mulher Mãe Luzia. Revista eletrônica Estácio Saúde. 2017; 6(1): 20-33. [Citado em 15 jul 2017]. Disponível em: http://periodicos.estacio.br/index.php/saudesantacatarina/article/viewFile/3641/1563

Broca PV, Ferreira MA. Equipe de enfermagem e comunicação: contribuições para o cuidado de enfermagem. RevBrasEnferm. 2012; 65(1): 97-103. [Citado em 15 ago 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672012000100014

Roman AR, Friedlander MR. Revisão integrativa de pesquisa aplicada à enfermagem. Cogitare Enferm. 1998; 3(2): 109-12. [citado em 02 set 2017]. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/44358

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008; 17(4):758-64. [Citado em 18 ago 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018

Silva DC, Rodrigues ARGM, Pimenta CJL, Leite ES. Perspectiva das puérperas sobre a assistência de enfermagem humanizada no parto normal. REBES. 2015; 5(2): 50-56. [Citado em: 23 ago 2017]. Disponível em: http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBES/article/view/3660/3317

Reis TR, Zamberlan C, Quadros JS, Grasel JT, Moro ASS. Enfermagem obstétrica: contribuições às metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Rev. Gaúcha Enferm. 2015; 36(esp):1983-1447. [Citado em 18 jul 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-14472015000500094&script=sci_abstract&tlng=pt

Medeiros J, Hamad GBNZ, Costa RRO, Chaves AEP, Medeiros SM. Métodos não farmacológicos no alivio da dor de parto: percepção de puérperas. Rev Espaço para a saúde. 2015; 6(2):37-44. [Citado em 19 ago 2017]. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/espacoparasaude/article/view/20717

Souza CM, Ferreira CB, Barbosa RN, Marques J. Equipe de enfermagem e os dispositivos de cuidado no trabalho de parto: enfoque na humanização. Rev. Pesqui. Cuid. Fundam. 2013; 5(4):743-754. [Citado em 07 set 2017]. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=24976&indexSearch=ID

Ferreira AGN, Ribeiro MM, Dias LKS, Ferreira JGN, Ribeiro MA, Neto FRGX. Humanização do parto e nascimento: Acolher a parturiente na perspectiva dialógica de Paulo freire. Revenferm UFPE. 2013; 7(5):1398-1405. [Citado em 04 set 2017]. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5642

Sousa AMM, Souza KV, Rezende EM, Martins EF, Campos D, Lansky S. Práticas na assistência ao parto em maternidades com inserção de enfermeiras obstétricas, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Esc Anna Nery. 2016; 20(2):324-331. [citado em 14 jul 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n2/1414-8145-ean-20-02-0324.pdf

Medeiros RMK, Teixeira RC, Nicolini AB, Alvares AS, Corrêa ÁCP, Martins DP. Cuidados humanizados: a inserção de enfermeiras obstétricas em um hospital de ensino. Rev. Bras. Enferm. 2016; 69(6): 1091-1098. [Citado em 13 ago 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-71672016000601091&script=sci_abstract&tlng=pt

Vargens COM, Silva ACV, Progianti MC. Contribuição de enfermeiras obstetras para a consolidação do parto humanizado em maternidades do Rio de Janeiro- Brasil. Escola Anna Nery. 2017; 21(1): 1-8. [citado em 14 jul 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452017000100215&script=sci_abstract&tlng=pt


Apontamentos

  • Não há apontamentos.