Representação social de estudantes de enfermagem sobre o abortamento: um estudo comparativo entre Brasil e Espanha [Social representation of nursing students about abortion: a comparative study between Brazil and Spain]

Aliane Guimarães Cunha, Mirian Santos Paiva

Resumo


Objetivo: Apreender e comparar representações sociais de estudantes de enfermagem de uma universidade de Salvador e outra em Granada sobre abortamento. Método: Estudo quanti-qualitativo, exploratório e ancorado na Teoria das Representações Sociais. Dados coletados através da Associação Livre de Palavras (TALP), com estímulo indutor aborto e entrevista não-estruturada considerando o aborto como direito e contribuições da enfermagem como temática. Resultados: A maioria das(os) discentes, de ambas as cidades, tinha entre 18 e 24 anos, era do sexo feminino, solteira(o) e católica. Geradas 1389 palavras da TALP de Granada e 1323 de Salvador, de 282 e 265 entrevistada(o)s, respectivamente, sendo morte a palavra mais evocada. Em Granada, poucas palavras foram negativas, diferente de Salvador. Resultado igual foi observado nas entrevistas, quanto às representações sociais da(o)s estudantes de Salvador e de Granada. Frente a prática do abortamento a postura discente em Salvador foi normativa e a de Granada foi flexível. Conclusão: Buscar inserir na formação de enfermagem a influência das crenças e valores pessoais na prática profissional, minimizando a precarização no cuidado às mulheres em abortamento. Contribuições para enfermagem obstétrica: O estudo torna-se importante por apreender as representações sociais de estudantes de enfermagem sobre abortamento, em contextos sociais e leis diferentes.

ABSTRACT

Objective: To apprehend and compare social representations of nursing students from one university in Salvador and another in Granada about abortion. Method: Quantitative-qualitative, exploratory study based on the Theory of Social Representations. Data collected through the Free Word Association (TALP), with inducing abortion stimulus and unstructured interview considering abortion as a right and nursing contributions as a theme. Results: Most of the students, from both cities, were between 18 and 24 years old, were female, single and Catholic. 1389 words were generated from TALP in Granada and 1323 in Salvador, of 282 and 265 interviewed, respectively, with death being the most evoked word. In Granada, few words were negative, unlike Salvador. An equal result was observed in the interviews, regarding the social representations of students from Salvador and Granada. In view of the practice of abortion, the student posture in Salvador was normative and that of Granada was flexible. Conclusion: Seeking to insert in the nursing education the influence of personal beliefs and values in professional practice, minimizing the precariousness in the care of women undergoing abortion. Contributions to obstetric nursing: The study is important because it apprehends the social representations of nursing students about abortion, in different social contexts and laws.

RESUMEN

Objetivo: Aprender y comparar las representaciones sociales de estudiantes de enfermería de una universidad de Salvador y otra de Granada sobre el aborto. Método: Estudio exploratorio cuantitativo-cualitativo basado en la Teoría de las Representaciones Sociales. Datos recopilados a través de la Asociación Palabra Libre (TALP), con estímulo inductor la palabra aborto y entrevista no estructurada considerando el aborto como un derecho y las contribuciones de la enfermería como tema. Resultados: La mayoría de los estudiantes, de ambas ciudades, tenían entre 18 y 24 años, eran mujeres, solteras y católicas. Se generaron 1389 palabras a partir de TALP en Granada y 1323 en Salvador, de 282 y 265 entrevistados, respectivamente, siendo muerte la palabra más evocada. En Granada pocas palabras fueron negativas, a diferencia de Salvador. Igual resultado se observó en las entrevistas, en cuanto a las representaciones sociales de los estudiantes de Salvador y Granada. En vista de la práctica del aborto, la postura estudiantil en Salvador era normativa y la de Granada flexible. Conclusión: Buscando insertar en la educación de enfermería la influencia de las creencias y valores personales en la práctica profesional, minimizando la precariedad en el cuidado de las mujeres sometidas a aborto. Contribuciones a la enfermería obstétrica: El estudio es importante porque aprehende las representaciones sociales de los estudiantes de enfermería sobre el aborto, en diferentes contextos sociales y leyes.


Palavras-chave


Obstetrícia; aborto; aborto legal; relações de gênero

Texto completo:

PDF(POR)

Referências


Espírito Santo P F, Vieira E M. Percepções sobre o aborto: um estudo com profissionais de saúde. Revista de Enfermagem UFPE on line, 2007; 1(2):213-19,.

Menezes G, Aquino E M L. Pesquisa sobre o aborto no Brasil: avanços e desafios para o campo da saúde coletiva. Cad. Saúde Pública, 2009; 25(Sup 2):S193-S204,.

Simonetti C, Souza L, Araújo M J O. Dossiê A Realidade do Aborto Inseguro na Bahia: a Ilegalidade da Prática e seus Efeitos na Saúde das Mulheres em Salvador e Feira de Santana. Instituto Mulheres pela Atenção Integral à Saúde e aos Direitos Sexuais Reprodutivos. 2008.

España. El aborto en Europa y en España 2010. Instituto de Política Familiar, Madrid, 2010.

Lunardi, V L, Simões A R. (Re)Ações da equipe de enfermagem frente à possibilidade de participação em um aborto legal. Revista Enfermagem UERJ, 2004; 12:173-8.

Costa A R S D, Silva D M, Rodrigues D C S. Aspectos éticos e legais do aborto: reflexão para profissionais de saúde. In: Resumo do II Encontro Nacional de Bioética e Biodireito e do III Encontro de Comitês de Ética em Pesquisa na Paraíba. João Pessoa-PB, Brasil. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2009:660-662.

Mariutti M G, Almeida, A M, Panobianco M S. O cuidado de enfermagem na visão de mulheres em situação de abortamento. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, 2007; 15(1):20-6.

Arruda A. Teoria das representações sociais e teorias de gênero. Cadernos de Pesquisa, 2002; 117:127-47.

Moscovici S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

Moscovici S. Introducción a el campo de La psicologia. In: MOSCOVICI, S. (ed.), Psicología social: influencia y cambios de actitudes, individuos y grupos. Barcelona: Paidós, 1985.

Moscovici S. Prefácio. In: GUARESCHI, Pedrinho; JOVCHELOVITCH, Sandra. Textos em representações sociais. Petrópolis: Vozes, 1995.

Coutinho M P L. et al. Representações Sociais: Abordagem Interdisciplinar. João Pessoa (PB): Universitária UFPB; 2003.

Mattos P L C L. A entrevista não-estruturada como forma de conversação: razões e sugestões para sua análise. R AP. 2005; 39(4):823-47.

Miguel A R. El aborto, entre la ética y el derecho. Revista Iberoamericana de Estúdios Utilitaristas, 2002; XI(2):107-26,.

Ferreira A B H. Novo Aurélio Século XXI: O Dicionário da Língua Portuguesa. 3ª edição. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 1999.

Perez M C G, Mulas N S. Análisis de la Ley orgánica 2/2010, de salud sexual y reproductiva y de la interrupción voluntaria del embarazo. Máster em estúdios interdisciplinares de gènero. 2010-2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.